Democracia ou interesses

Democracia ou interesses

democraciaDifícil elaborar um texto para questionar de uma forma sucinta o que aconteceu na Câmara dos Vereadores ontem (11/02), já que o ocorrido foi tão surreal que fica difícil começar. A saída de forma “calada” e com uma explicação que beira o ridículo me fez perguntar

Quais interesses defendem os que ali estavam e os que se ausentaram?

As manifestações públicas como as que estão ocorrendo naquela Casa de Leis, são extremamente válidas, afinal de contas, os edis foram eleitos para defenderem as causas da população e não só isso, eleitos acima de tudo para OUVIREM a população, não é?

Dado um questionamento legítimo da população que gostaria de saber, de forma clara e transparente, quais serão as medidas tomadas no caso já exposto até pela grande mídia. Questionamento legítimo. Tão legítimo quanto o que muitos fizeram sobre as palavras ditas por um dos eleitos a respeito dos ex-funcionários municipais.

Chego a ficar incomodado quando vejo um discurso vazio e sem prazos que alguns parlamentares fazem, na tentativa de defender o atual executivo, e para esses pergunto:

Por que passados 13 meses, as promessas de obras, trabalhos e acertos ainda datam para daqui a meses?

Meses esses contados em dias, para de forma jocosa ludibriar a população, pois afinal de contas falar usando meses como unidade de medida da uma falsa sensação de pouco tempo e não “pesa” não é? Mas na verdade não tem como esconder, ou disfarçar, 150 dias, são CINCO MESES.

Nobres vereadores lembrem-se que os senhores são avaliados diariamente, que um dia de trabalho dos senhores, monetariamente equivale a 15 dias de trabalho de muitos moradores, quiçá para alguns, até o mês trabalhado. Defendam esses que confiaram nos senhores, defendam o povo. A história e a memória não nos deixam dúvidas, popularidade vai muito além do que ESTAR em um lugar de destaque, requer dedicação, empatia e confiança. Confiança essa que vem sendo abalada, Sessão após Sessão.

Lembrem-se que mesmo repletos de boas intenções, mas desfalcados da razão, os senhores não podem proteger-se por muito tempo das falácias que ocorrem no município diariamente. Isso cria a ilusão de que apenas a boa vontade é necessária para acabar com o mal, e vimos que não é verdade. O “coitadismo” decorre dessa mania de transferir responsabilidade. Como escreve Charlie Campbell em seu livro Scapegoat: A History of Blaming Other People: Adão culpou Eva e Eva culpou a Serpente, e desde então nós somos mestres na arte de RESPONZABILIZAR OUTROS por nossos atos. Esse vem sendo o vosso pecado original, essa recusa em aceitar a responsabilidade que a vocês foi confiada.

Olhar o passado se faz necessário, mas culpa-lo os fazem parecerem inaptos. Se formos mesmo olhar o passado, tenho certeza que grande parte da população parnaibana usará um ditado muito citado pela minha avó materna: “Quem bem esta, melhor quer ficar e as estrelas já estão rindo do tombo que irá levar!”.

Não se preocupe Parnaíba, nós e muitos outros estarão prontos para ajuda-la a levantar, como eu disse hoje em uma rede social: “quem chegou aqui com a bomba no poço, não imagina o quanto é difícil tirar água com o balde”.

 

 

 

Assine Nossa Newsletter

Seu Email:

Seu Nome:


Quem Curti o ParnaíbaWEB

Login

copyright © 2007 - 2013 - www.parnaibaweb.com.br