Esportes

Em partida dura, Corinthians empata com o Botafogo-RJ no Pacaembu

corinthians-futebol-clubCorinthians e Botafogo fizeram o duelo de campeões estaduais na abertura do Campeonato Brasileiro 2013, neste sábado (25), com a partida terminando empatada com o placar de 1 a 1, no Pacaembu.

A partida iniciou movimentada e Rafael Marques arriscou a primeira chance de gol da partida, defendida por Cássio. Depois, Fellype Gabriel foi para o cruzamento e Fábio Santos conseguiu o corte. Aos 12 minutos, Marcelo Mattos teve a chance de fora da área, mas sem sucesso.

A primeira oportunidade de gol corintiana foi de Guerrero, que chutou cruzado, mas sem oferecer perigo a Jefferson. Ralf, aos 20, tentou de fora da área e o goleiro do Botafogo ficou com a bola. O Corinthians tentava o ataque e o time carioca respondia, deixando a partida aberta no Pacaembu.

Rafael Marques abriu o placar do Pacaembu aos 25 minutos. O Botafogo investiu pela direita e Seedorf fez o cruzamento para o atacante chegar e bater sem chance de defesa para Cássio.

O Corinthians tentou responder aos 30 minutos, em jogada envolvendo Guerrero, mas Antônio Carlos chegou para fazer o corte. O time do Parque São Jorge pressionava pelo gol de empate e Paulinho arriscou de fora da área aos 39, com a bola passando perto da trave de Jefferson. Pela direita, Emerson partiu com a bola e foi para o arremate, que forçou a defesa do goleiro botafoguense. Aos 45, em nova jogada do Botafogo, Lucas recebeu na área e mandou longe do gol.

Na etapa final, Rafael Marques fez a jogada pela direita, com drible em jogador corintiano e cruzou na área para Seedorf fazer o toque para Lucas bater e Cássio fazer a defesa. O Corinthians tentava se colocar no ataque, mas sem muitas opções para fazer o jogo rodar.

Marcelo Mattos foi para o chute de fora da área aos 12 minutos, sem sucesso. Depois, foi a vez de Lodeiro ir para o chute cruzado, pegando mal na bola, que foi pela linha de fundo. O Corinthians buscava chegar mais ao campo de ataque e aos 20, quase empatou em chute de Paulinho que passou perto da meta de Jefferson.

O Corinthians conseguiu a igualdade aos 28, em cobrança de falta na direita feita por Douglas que Paulinho desviou de cabeça para o fundo das redes de Jefferson, contando também com desvio em Marcelo Mattos.

No restante do jogo, o Corinthians procurou se manter no campo de ataque e criar jogadas atrás do gol da virada, mas sem conseguir encaixar as finalizações.

Próximos jogos de Corinthians e Botafogo pela 2ª rodada do Brasileirão 2013

Botafogo x Santos - 29/mai - 19h30 - Estádio Raulino de Oliveira

Goiás x Corinthians - 29/mai - 22h00 - Estádio Serra Dourada.

Ficha Técnica

Corinthians 1 x 1 Botafogo

Local: Pacaembu, São Paulo (SP)

Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS);
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva (GO) e Dibert Pedrosa Moises (RJ);

Assistentes adicionais: Rodrigo Guarizo F. do Amaral e Jose Claudio Rocha Filho (ambos de SP)

Corinthians: Cássio; Edenílson, Gil, Paulo André (Chicão) e Fabio Santos; Ralf, Paulinho e Danilo (Douglas); Emerson, Guerrero (Alexandre Pato) e Romarinho.
Técnico: Tite.

Botafogo: Jefferson; Lucas, Bolívar, Antônio Carlos e Júlio César (Lima); Marcelo Mattos, Gabriel, Fellype Gabriel (Vitinho), Lodeiro (Andrezinho) e Seedorf; Rafael Marques.
Técnico: Oswaldo de Oliveira.

Gol: Rafael Marques (BOT) aos 25 do primeiro tempo, Paulinho (COR) aos 28 do segundo tempo.

CA: Paulo André (COR) e Gabriel (BOT).

Add a comment

Palmeiras estreia na Série B com vitória sobre Atlético-GO

palmeiras-futebol-clubeEm Itu, o Palmeiras fez sua estreia no Campeonato Brasileiro da Série B diante do Atlético-GO e conseguiu a vitória pelo placar de 1 a 0, na tarde deste sábado (25).

O Palmeiras teve a primeira chance de gol da partida, mas a bola passou perto do gol de Márcio. O Atlético respondeu na tentativa de João Paulo, que dominou e bateu cruzado, com a bola desviando em Juninho e indo para a linha de fundo. Aos quatro minutos, mais uma chance do Palmeiras, na arrancada pela esquerda de Juninho e a defesa do goleiro atleticano.

João Paulo bateu falta aos sete minutos, para a defesa de Bruno. Também na bola parada, o Palmeiras teve sua chance com Juninho e Bruno defendeu. O Palmeiras tinha a posse de bola, mas não conseguia espaços para finalizar, facilitando o trabalho da defesa do Atlético.

O Palmeiras mantinha a pressão, mas chamava o Atlético para o campo de ataque. Leandro avançou com a bola em velocidade, fez o passe para Kleber na área, mas ele chutou em cima de Márcio. No rebote, Leandro bateu para nova defesa do goleiro visitante. Aos 41, Ayrton cruzou para Tiago Real, mas Diego Giaretta chegou antes para fazer o corte.

Willian Barbio teve a oportunidade de fazer o gol em jogada com João Paulo, mas na hora do chute, Bruno conseguiu a defesa. O Palmeiras, em sua primeira chance na etapa final, abriu o placar com Tiago Real, que completou cruzamento da direita de Ayrton para colocar a bola no fundo das redes de Márcio.

O Atlético respondeu na tentativa de Ricardo Jesus, que bateu rasteiro e Bruno fez a defesa. Em troca de passes, Tiago Real teve nova chance de fazer o gol, mas a bola desviou na defesa e foi para fora. Leandro, aos 15, arriscou de dentro da área ao receber bola lançada por Ayrton e Márcio esticou a mão para fazer a defesa.

Charles bateu de longe e a bola explodiu na defesa do time goiano. O Palmeiras continuava pressionando e tocando a bola e o time visitante buscando aproveitar o contra-ataque. Leonardo, aos 29, carregou a bola pela esquerda e cruzou longe do gol de Bruno.

Maikon Leite recebeu de frente para o gol, mas acabou acertando a trave. O time goiano intensificou sua presença no campo de ataque, buscando chegar ao gol de empate, mas abria espaço para as investidas palmeirenses. Caio, aos 40, bateu falta por cima do travessão. O Atlético insistiu nos minutos finais, mas não conseguiu passar pela marcação do Palmeiras.

Próximos jogos de Palmeiras e Atlético-GO pela 2ª rodada da Série B 2013.

Atlético-GO x Joinville - 28/mai - 21h50 - Estádio Serra Dourada

ASA x Palmeiras - 28/mai - 21h50 - Estádio Coaracy da Mata Fonseca.

Ficha técnica

Palmeiras 1 x 0 Atlético-GO

Local: Dr. Novelli Júnior, Itu (SP);

Árbitro: Felipe Gomes da Silva (RJ);
Assistentes: Bruno Boschilia e Ivan Carlos Bohn (ambos do PR);

Palmeiras: Bruno; Ayrton, Henrique, Maurício Ramos (André Luiz) e Juninho; Charles, Márcio Araújo, Tiago Real e Vinícius (Ronny); Leandro (Maikon Leite) e Kléber
Técnico: Gilson Kleina.

Atlético Goianiense: Márcio; Jonh Lennon (Caio), Ednei, Diego Giaretta e Leonardo; Dodó, Ernandes, Robston (Pituca) e João Paulo; Willian Barbio (Juninho) e Ricardo Jesus.
Técnico: Waldemar Lemos.

Gol: Tiago Real (PAL) aos 7 do segundo tempo.

CA: João Paulo e Ernandes (ATLGO); Ronny e Henrique (PAL).

 

 

Add a comment

Na Vila, Corinthians consegue o empate por 1 a 1 e conquista 27º paulista

corinthians campeao paulista 2013Tensão e nervosismo marcaram a decisão entre Santos e Corinthians na Vila Belmiro, quando o time do Parque São Jorge conseguiu o empate por 1 a 1 e conquistou o 27º título paulista de sua história. Cícero abriu o placar para o Santos ainda no primeiro tempo, mas Danilo, dois minutos depois, empatou alcançando o placar necessário para a festa corintiana.

A pressão imposta pela torcida santista não se refletiu no time da casa e o Santos não conseguiu pressionar a equipe corintiana que mesmo nos minutos iniciais equilibrava a partida. Antes dos 20 minutos lances foram criados de parte a parte, sem que os goleiros fossem exigidos, porém. Quem fez a primeira defesa foi Cássio, somente aos 21 minutos, quando Neymar recebeu dentro da área, girou de esquerda, mas não conseguiu bater forte.

Sem conseguir ser incisivo até então, o Santos foi cirúrgico quando chegou novamente com perigo, quando Felipe Anderson cobrou falta da direita, viu Durval escorar de cabeça e Cícero, de dentro da área, bater de voleio, no ângulo, para abrir o placar aos 27 minutos de jogo. A vantagem santista, porém, não durou muito e quatro minutos depois Danilo aproveitou a sobra da bola dentro da área após defesa de Rafael e empatou o placar na decisão.

Se o jogo havia demorado para engrenar, depois dos gols ganhou em emoção, com os dois times buscando novos sucessos na partida, porém com ambas as defesas trabalhando bem e evitando que Rafael e Cássio trabalhassem. Quando isso aconteceu, já nos minutos finais do primeiro tempo, o santista foi quem teve trabalho. Primeiro aos 39 minutos, em cobrança de falta de Paulinho que ainda bateu no travessão e depois aos 41 minutos quando viu Danilo chutar de perto da pequena área no travessão e depois defendeu o chute no rebote de Romarinho. O Santos tentava atacar especialmente com Neymar pela esquerda, mas suas alçadas na área acabavam infelizes.

Muricy Ramalho e Tite não fizeram substituições no intervalo e o que se viu nos primeiros minutos de etapa fatal foi um Santos mais solto como nunca ocorrera na decisão do Paulistão deste ano, criando boas jogadas logo no começo. André acabou por atrapalhar o ataque santista aos quatro e aos seis minutos, primeiro estando impedido e depois arrematando mal demais da entrada da área após linda jogada de Cícero pelo meio.

O Santos era melhor e mesmo assim Muricy mudou a equipe com a entrada de Miralles no lugar de André. Pouco antes, porém, Romarinho aproveitou erro na saída de bola santista e aos 12 minutos bateu forte da entrada da área para a boa defesa de Rafael. O lance de ataque do time da capital já denotava maior equilíbrio da partida, apesar da pressão e nervosismo do jogo, tanto que Romarinho perdeu chance incrível logo depois com chute na trave do goleiro Rafael.

O equilíbrio se manteria na segunda metade da segunda etapa da decisão, com o Santos partindo para o desespero para cima do Corinthians que se posicionava para os contra ataques. Embora ambos os times levassem certo perigo, erravam bastante nos últimos passes e de efetivo, os ataques conseguiram exigir pouco dos goleiros.

Experiente, o Corinthians se segurava como podia na defesa, buscava assustar no ataque, mas conseguia mesmo era esfriar a partida, aproveitando-se também do cansaço santista que assustou aos 35 minutos quando Miralles girou batendo na pequena área e bateu fraco após a defesa travar o chute. Mesmo assim Cássio teve dificuldades para defender.

Apesar da vontade santista, os últimos lances perigosos ainda foram corintianos, com Pato assustando bastante a defesa santista com uma cabeçada e chutes perigosos para fora. O gol, porém, não se fazia mais necessário para a comemoração de mais um título do time comandado por Tite.

Ficha Técnica

Santos 1x1 Corinthians

Data: dia 19, às 16h;
Local: Estádio Urbano Caldeira, Vila Belmiro, Santos;
Públlico: 14.740
Renda: R$ 877.256,00
Cartões amarelos: Renê Júnior e Arouca (Santos); Fábio Santos, Edenílson, Cássio e Romarinho (Corinthians)
Gols: Cícero aos 27' e Danilo 29' do 1º tempo;

Santos: Rafael; Bruno Peres, Edu Dracena, Durval e Léo; Renê Júnior (Patito Rodriguez), Arouca, Cícero e Felipe Anderson; Neymar e André (Miralles).
Técnico: Muricy Ramalho.

Corinthians: Cássio; Alessandro, Gil, Paulo André e Fabio Santos; Ralf, Paulinho e Danilo; Emerson (Edenílson), Romarinho (Alexandre Pato) e Paolo Guerrero (Douglas).
Técnico: Tite.

Árbitro: Guilherme Ceretta de Lima;
Árbitros Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse e Danilo Ricardo Simon Manis;
Quarto Árbitro: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral;
Assistentes adicionais: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza e Raphael Claus.

Add a comment

No Pacaembu lotado, Corinthians só empata com o Boca (ARG) e está desclassificado

corinthians-futebol-clubO Corinthians recebeu o Boca Juniors (ARG) nesta quarta-feira (15) pela partida de volta das oitavas de final da Taça Libertadores da América, e acabou saindo da competição com o empate por 1 a 1 no Pacaembu, depois da derrota no jogo de ida em Buenos Aires.

A partida começou com as duas equipes buscando o gol. A primeira chance de perigo foi do Boca Juniors, aos seis minutos, mas Riquelme não conseguiu finalizar bem. Aos dez minutos, Riquelme bateu falta e a bola passou perto do gol de Cássio. A primeira chance corintiana aconteceu aos 16, com Danilo, que bateu cruzado com perigo.

Riquelme, aos 24, abriu o placar para o Boca Juniors. Após cobrança de falta, ele partiu com a bola pela direita e tentou o lançamento, mas a bola acabou indo em direção ao gol e Cássio não conseguiu a defesa.

O Corinthians foi atrás da reação, mas foi o Boca a atacar de novo e Blandi recebeu lançamento de Riquelme e arrematou para a defesa de Cássio. A pressão do time argentino se intensificou, impedindo o Corinthians de criar jogadas de ataque.

No segundo tempo, Alexandre Pato e Edenílson entraram no Corinthians e Danilo aproveitou sobra de cobrança de falta para arriscar o chute e Orión fazer a defesa. Depois, Paulo André arriscou de cabeça após escanteio e a bola passou perto do gol. A equipe da casa tocava a bola e tentava chegar ao ataque.

Paulinho, aos seis minutos, empatou a partida. Em cruzamento da direita, o volante subiu mais que a defesa para mandar a bola para o fundo das redes de Orión.

Guerrero chegou com perigo e o goleiro do Boca saiu para evitar a finalização do atacante corintiano. Aos nove minutos, Blandi recebeu lançamento e mandou chute que Cássio defendeu com dificuldade.

Aos 13 minutos, o Boca teve a chance de fazer o segundo gol, com Riquelme novamente tentando de longe, a bola batendo no goleiro e Blandi colocando a bola por cima do gol.

Em outra chance corintiana, Ralf levantou a bola na área para Paulinho bater, mas Orión defendeu. O Corinthians apostava na pressão para tentar reverter o resultado, mas o Boca marcava forte e se posicionava para frear os avanços corintianos.

Alexandre Pato, aos 30, quase marcou o gol da virada corintiana, ao chegar para complementar bola cruzada na área, com Orión já batido, mas acabou se atrapalhando na hora do chute. A pressão do Corinthians era intensa, ficando com a posse de bola e tentando chegar ao ataque, mas não conseguiu evitar a derrota.

O Boca Juniors enfrentará o Newell's Old Boys (ARG) nas quartas de final.

Ficha Técnica

Corinthians 1 x 1 Boca Juniors (ARG)

Local: Pacaembu, São Paulo (SP);

Árbitro: Carlos Amarilla (PAR);

Assistentes: Rodney Aquino e Carlos Cáceres (ambos do PAR);

Corinthians: Cássio; Alessandro (Edenílson), Gil, Paulo André e Fabio Santos; Ralf, Paulinho e Danilo (Douglas); Emerson, Romarinho (Alexandre Pato) e Guerrero.

Técnico: Tite.

Boca Juniors: Orión; Marin, Caruzzo, Burdisso e Clemente Rodriguez; Erbes (Bravo), Somoza, Erviti, Sanchez Miño e Riquelme (Viatri); Blandi (Zárate).

Técnico: Carlos Bianchi.

Gol: Riquelme (BOC) aos 24 do primeiro tempo, Paulinho (COR) aos 6 do segundo tempo.

CA: Marín, Blandi e Orión (BOC); Paulinho, Alessandro e Emerson (COR).

Add a comment

No Pacaembu, Palmeiras perde para o Tijuana (MEX) por 2 a 1 e está fora da Libertadores

palmeiras-futebol-clubePalmeiras e Tijuana (MEX) se enfrentaram nesta terça-feira (14) pela partida de volta das oitavas de final da Taça Libertadores da América. O time mexicano conseguiu a vitória pelo placar de 2 a 1 e conseguiu a classificação para a próxima fase.

O Palmeiras iniciou a partida tocando a bola e tentando segurar a pressão do time mexicano, que buscava controlar o jogo e se lançar ao contra-ataque. Aos dez minutos, Vinícius tirou Gandolfi da jogada na esquerda, invadiu a área, mas na hora do passe, ninguém do Palmeiras chegou para a finalização.

Henrique cabeceou bola vinda de cobrança de falta e Saucedo fez a defesa. Aos 24 minutos, Ayrton bateu falta e acertou o travessão. O Tijuana foi ao ataque e abriu o placar aos 26 minutos, com Riascos, que bateu e Bruno chegou a tocar na bola, mas ela acabou entrando no gol.

Tiago Real fez o cruzamento para Wesley, mas ele chutou em cima da zaga. O Palmeiras buscava reagir ainda no segundo tempo, ficando com a posse de bola. Ayrton bateu falta aos 50 minutos e Saucedo pulou para evitar o gol.

O Palmeiras foi para o segundo tempo buscando o ataque, mas foi o Tijuana a marcar o segundo gol, com Arce, aos cinco minutos, batendo da entrada da área.

A resposta do Palmeiras veio aos nove minutos, no cruzamento de Maikon Leite pela direita, que Souza cabeceou para fora. Depois, foi a vez de Henrique aproveitar erro de passe na área feito por Aguilar e bater pela linha de fundo.

Aos 15 minutos, o Palmeiras teve pênalti marcado a seu favor quando Aguilar tocou com a mão na bola na área. Souza foi para a cobrança e diminuiu o placar.

O gol fez o Palmeiras intensificar a pressão em cima do Tijuana e Marcelo Oliveira, aos 24 minutos, mas Saucedo conseguiu ficar com a bola. O time alviverde seguia no ataque, criando chances e deixando pouco espaço para a iniciativa da equipe mexicana.

Riascos teve a chance de fazer o terceiro do Tijuana em contra-ataque, tirando Bruno da jogada, mas Maurício Ramos tirou em cima da linha. Aos 39 minutos, Aguilar acertou Kleber na entrada da área e acabou levando o cartão vermelho, deixando o Tijuana com um jogador a menos. Em cobrança de falta, Souza botou a bola por cima do gol.

No restante do jogo, o Palmeiras continuou atacando, mas não conseguiu reverter o resultado.

O Tijuana enfrentará o Atlético-MG pelas quartas de final da competição.

Ficha Técnica

Palmeiras 1 x 2 Tijuana (MEX)

Local: Pacaembu, São Paulo (SP);

Árbitro: Juan Soto (VEN);
Assistentes: Jorge Urrego e Carlos Lopez (ambos da VEN);

Palmeiras: Bruno; Ayrton, Henrique, Maurício Ramos e Marcelo Oliveira (Juninho); Márcio Araújo, Charles (Maikon Leite), Wesley (Souza) e Tiago Real; Vinícius e Kleber.
Técnico: Gilson Kleina.

Tijuana: Saucedo; Nuñez, Gandolfi (Ortiz), Aguilar e Castillo; Pellerano, Arce, Corona (Madueña) e Martinez (Tahulian); Riascos e Ruiz.
Técnico: Antonio Mohamed.

Gols: Riascos (TIJ) aos 26 do primeiro tempo, Arce (TIJ) aos 5, Souza (PAL) aos 17 do segundo tempo

CA: Tiago Real, Vinícius, Kleber, Henrique e Charles (PAL); Ruiz, Castillo, Arce, Nuñez, Riascos e Aguilar (TIJ)

CV: Aguilar (TIJ)

Add a comment

Felipão divulga lista com os 23 jogadores convocados para a Copa das Confederações.

Felipão divulga lista com os 23 jogadores convocados para a Copa das Confederações.O técnico Luiz Felipe Scolari divulgou nesta terça-feira a lista de convocados para a Copa das Confederações. Entre os nomes lembrados pelo treinador, o futebol paulista tem três: Paulinho (Corinthians), Jadson (São Paulo) e Neymar (Santos). 

Confira a lista completa:

Goleiros: Júlio César (QPR-ING), Jefferson (Botafogo) e Diego Cavalieri (Fluminense)

Laterais: Daniel Alves (Barcelona-ESP), Jean (Fluminense), Marcelo (Real Madrid-ESP) e Filipe Luis (Atlético de Madri-ESP)

Zagueiros: Thiago Silva (PSG-FRA), David Luiz (Chelsea-ING), Dante (Bayern de Munique-ALE) e Réver (Atlético Mineiro)

Volantes: Paulinho (Corinthians), Hernanes (Lazio-ITA), Fernando (Grêmio), e Luiz Gustavo (Bayern de Munique-ALE)
Meias: Jadson (São Paulo), Oscar (Chelsea-ING), Lucas (PSG-FRA) e Bernard (Atlético Mineiro)

Atacantes: Neymar (Santos), Fred (Fluminense), Hulk (Zenit-RUS) e Leandro Damião (Internacional)

Add a comment

No Pacaembu, Corinthians vence Santos por 2 a 1 e fica em vantagem

corinthians futebol clubAproveitando as bolas paradas, o Corinthians derrotou o Santos por 2 a 1, no Pacaembu, na primeira partida da final do Paulistão Chevrolet 2013. Os gols corintianos foram marcados por Paulinho e Paulo André, enquanto Durval descontou para os santistas.As duas equipes voltam a se enfrentar na semana que vem, na Vila Belmiro.

A esperada pressão inicial do Corinthians aconteceu e empurrado pela torcida o time de Tite encurralou o Santos, tendo criado efetivamente, quatro grandes oportunidades antes dos 20 minutos, com Danilo dividindo com Rafael aos três, o mesmo camisa 20 corintiano bateu de fora aos 15 e Paulinho aproveitou cobrança de escanteio para cabecear com perigo para fora e Emerson bateu aos 19 para Rafael fazer ótima defesa. Bastante experiente e técnico no meio de campo, o Santos tentava esfriar o rival, mas pouco conseguia ficar com a bola, sem assustar o gol de Cássio.

Superada a pressão inicial, o Corinthians continuou melhor na partida, jogando principalmente no campo defensivo santista e chegando com muito perigo. No entanto, a marcação santista melhorou e o time da casa teve dificuldades para criar oportunidades demorando para exigir que Rafael trabalhasse novamente. Ainda sem conseguir ter a posse da bola, o Santos assustava menos ainda o goleiro Cássio e as poucas iniciativas ofensivas eram facilmente anuladas pelo sistema defensivo corintiano.

Melhor no jogo o Corinthians fez jus a toda pressão que impôs ao time santista em todo o primeiro tempo somente aos 41 minutos quando Romarinho cobrou falta da direita e viu a defesa do Santos falhar e a bola sobrar para o volante Paulinho, que da entrada da área, de bico, colocou no fundo das redes do goleiro Rafael, que dois minutos depois tomou um susto imenso ao ver chute de Paulinho de fora da área explodir no travessão e Paolo Guerrero desperdiçar ótima oportunidade para ampliar e sair para o intervalo com dois gols de vantagem.

Muricy Ramalho tentou mudar o panorama da partida com Felipe Anderson e André nas vagas de Marcos Assunção e Miralles, respectivamente, mas embora o jovem meia tenha arriscado bom chute de fora da área no primeiro minuto do segundo tempo, pouco depois Emerson fez Rafael trabalhar duas vezes em chutes forte já dentro da área aos três e aos seis minutos. Rafael defendeu com o pé nos dois lances. Neymar tentou responder aos nove e aos 13, mas chutou o primeiro pra fora e o segundo nas mãos de Cássio.

As duas tentativas de Neymar, embora pouco perigosas, denotavam a diminuição de ritmo do Corinthians e melhor futebol do Santos, que passou a controlar melhor as ações do jogo, equilibrando bastante a partida. Assim, Neymar voltou a arriscar ao gol de fora da área aos 19 minutos e André aos 20. Ambas oportunidades teve boa defesa de Cássio, que foi ainda mais exigido no minuto seguinte em ótimo chute de Felipe Anderson da entrada da área.

Nem sombra do time que foi no primeiro tempo, o Corinthians voltou a assustar aos 24 minutos quando Paulinho avançou em vertical do meio para a esquerda, cortou para o meio e chutou para fora. Dois minutos depois o Santos voltou a assustar em ótima arrancada de Neymar que mesmo marcado por três defensores conseguiu o giro e o passe para Cícero que bater de fora da área exigindo boa defesa de Cássio. A bola ainda bateu na trave antes de sair.

Tite resolveu mexer no time duplamente como fizera Muricy e Edenílson e Alexandre Pato entraram nas vagas de Romarinho e Paolo Guerrero. Pouco depois da mudança, aos 29 minutos, o Corinthians chegou ao segundo em nova cobrança de escanteio. A bola ficou viva na área até que Paulo André chutou forte para o gol de Rafael, ampliando a vantagem corintiana.

No desespero, o Santos partiu para cima do Corinthians e assustou bastante. Aos 34 minutos Neymar cabeceou ótima bola para defesa sensacional de Cássio. Três minutos depois, porém, Cássio nada pôde fazer quando Durval cabeceou bola que ainda bateu no travessão antes de entrar rente à linha de gol, diminuindo o placar no Pacaembu.

Com o resultado da decisão bastante aberto para o segundo jogo, os dois times foram atrás de mais um gol que deixaria o título mais próximo, mas as defesas trabalharam bem e evitaram mais gols na partida, finalizando a primeira decisão em 2 a 1 para o Corinthians.

Ficha Técnica

Corinthians 2x1 Santos

Local: Estádio Paulo Machado de Carvalho, Pacaembu, São Paulo;
Data: dia 12, às 16h;
Público: 36.306 pagantes (38.505 público total);
Renda: R$ 1.497.642,00;
Cartões amarelos: Cícero e Léo (Santos); Paulo André (Corinthians)
Gols: Paulinho 41' do 1º tempo, Paulo André 29' e Durval aos 37' do 2º tempo;

Corinthians: Cássio; Alessandro, Gil, Paulo André e Fábio Santos; Ralf, Paulinho e Danilo; Romarinho (Edenílson), Emerson Sheik e Paolo Guerrero (Alexandre Pato).
Técnico: Tite.

Santos: Rafael; Bruno Peres, Edu Dracena, Durval e Léo; Renê Júnior, Arouca, Marcos Assunção (Felipe Anderson) e Cícero; Neymar e Miralles (André).
Técnico: Muricy Ramalho.

Árbitro: Wilson Luiz Seneme;
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho e Anderson Jose de Moraes Coelho;
Quarto árbitro: Thiago Duarte Peixoto;
Assistentes adicionais: Flávio Rodrigues Guerra e Raphael Claus.

Add a comment

São Paulo perde para o Atlético-MG e está fora da Taça Libertadores

sao-paulo-futebol-clubeAtlético-MG e São Paulo se enfrentaram nesta quarta-feira (8) pela partida de volta das oitavas de final da Taça Libertadores da América. O Atlético garantiu a classificação para a próxima fase da competição ao vencer pelo placar de 4 a 1.

Logo no primeiro lance da partida, o Atlético apostou na troca de passes que terminou no chute de Jô, passando por cima do gol de Rogério Ceni. Depois, Ronaldinho Gaúcho bateu falta e a bola acertou o travessão são-paulino. O time da casa iniciava o jogo no ataque e deixava pouco espaço para o São Paulo se articular.

Aos 17 minutos, o Atlético-MG abriu o placar. Bernard recebeu na entrada da área, tentou o domínio, mas sofreu o desarme de Rafael Tolói. A bola acabou sobrando para Jô aparecer e bater forte, sem chances de Rogério Ceni defender.

Carleto foi para o cruzamento, mas Victor impediu a chegada de Ganso na bola, afastando o perigo. Aos 30, Ronaldinho Gaúcho bateu falta, a bola desviou no caminho e Rogério Ceni conseguiu evitar o segundo gol atleticano. Diego Tardelli, aos 34, teve a chance de fazer o gol de cabeça, mas não conseguiu. Dois minutos dois, Bernard arriscou em sobra de cruzamento e Rafael Tolói, quase em cima da linha, afastou o perigo.

O São Paulo iniciou o segundo tempo tentando reagir, mas aos cinco minutos, o Atlético teve a chance de fazer o gol quando Jô aproveitou sobra de tentativa de Diego Tardelli e acertou o travessão de Rogério Ceni. Aos oito minutos, Luís Fabiano chegou pela direita, tentou o chute, mas a defesa o desarmou.

O Atlético insistiu no ataque e Jô, aos 17 minutos, após cabeçada de Leandro Donizete, bateu forte para fazer o segundo gol atleticano no Independência.

No lance seguinte, o terceiro gol atleticano. Réver lançou a bola para o campo de ataque, Rafael Tolói tentou atrasar para Rogério Ceni, mas Diego Tardelli conseguiu o domínio e encobriu Rogério Ceni para ampliar a contagem.

Ademílson chegou para tentar o gol do São Paulo, mas a defesa tirou quase em cima da linha. A resposta atleticana veio com o quarto gol, através Jô, após jogada individual de Ronaldinho Gaúcho.

O São Paulo diminuiu aos 31 com Luís Fabiano, que aproveitou rebote de Victor em chute de Carleto, para apenas empurrar a bola para o fundo das redes.

Diego Tardelli foi lançado em velocidade e arriscou o chute, para boa defesa de Rogério Ceni, com a defesa são-paulina evitando a conclusão no rebote. Ao 36, Ronaldinho Gaúcho apareceu pela esquerda, fez a finta na defesa e tentou bater cruzado, com a bola passando em frente ao gol paulista.

O Atlético-MG enfrentará nas quartas de final o vencedor do jogo entre Palmeiras e Tijuana (MEX).

Ficha Técnica

Atlético-MG 4 x 1 São Paulo

Local: Independência, Belo Horizonte (MG);

Árbitro: Roberto Silvera (URU);
Assistentes: Carlos Pastorino e Gabriel Popovits (ambos do URU);

Atlético Mineiro: Victor; Marcos Rocha, Rever, Gilberto Silva e Richarlyson; Pierre, Leandro Donizete (Josué), Ronaldinho e Bernard (Luan); Diego Tardelli (Rosinei) e Jô.
Técnico: Cuca.

São Paulo: Rogério Ceni; Paulo Miranda (Silvinho), Rafael Tolói, Edson Silva e Carleto; Denílson (Ademílson), Wellington, Ganso e Jadson (Maicon); Douglas e Luis Fabiano.

Técnico: Ney Franco.

Gol: Jô (ATLMG) aos 17 do primeiro tempo, aos 17, Diego Tardelli (ATLMG) aos 18, Jô (ATLMG) aos 23, Luís Fabiano (SPO) aos 31 do segundo tempo.

CA: Leandro Donizete, Ronaldinho Gaúcho e Diego Tardelli (ATLMG); Denílson, Maicon e Jadson (SPO).

Add a comment

Copa do Brasil: Santos vence Joinville (SC) por 1 a 0 na partida de ida da segunda fase da Copa do Brasil

santos-futebol-clubeJoinville e Santos jogaram nesta quarta-feira (8), pela partida de ida da segunda fase da Copa do Brasil 2013, com o time da Vila Belmiro vencendo o jogo pelo placar de 1 a 0.

O Santos precisa do empate para se classificar para a próxima fase no jogo de volta. O Joinville tem de vencer por dois gols de diferença para garantir a vaga. Um novo 1 a 0, desta vez para o time catarinense, leva a partida para os pênaltis.

A primeira chance de gol da partida foi do Joinville, no chute da entrada da área de Carlos Alberto, defendido por Rafael. O Santos buscava chegar ao ataque e criar chances de gol, enquanto o Joinville tentava controlar o ritmo de jogo em seus minutos iniciais.

Aos 12 minutos, Sandro bateu de longe e a bola foi longe da meta santista. A primeira boa chance do Santos aconteceu três minutos depois, com Cícero, exigindo a defesa de Ivan. Marcelo Costa, aos 20, foi para o arremate, mas sem sucesso.

Aos 25, Neymar bateu falta e a bola foi no travessão. Depois, foi a vez de Felipe Anderson arriscar e mandar do lado de fora da rede. Neymar, aos 36, cobrou falta e levou perigo para a meta do goleiro Ivan. Miralles também tentou o chute, mas acabou desperdiçando a jogada. O Santos intensificava a pressão atrás do gol, mas pecava nas finalizações.

No começo do segundo tempo, Sandro aproveitou cobrança de falta para tentar o gol e Rafael teve de trabalhar para fazer a defesa. O Joinville foi para a pressão e ameaçava, enquanto o Santos buscava responder, como na tentativa de Miralles, aos nove minutos, que passou perto da meta de Ivan.

Aos 17, Carlos Alberto recebeu cruzamento e tentou o chute, mas a bola sobrou para Ligueira que, de frente para o gol, bateu para fora, perdendo boa oportunidade de abrir o placar da Arena Joinville. O Santos respondeu com Neymar, aos 22, que arriscou o chute e Ivan conseguiu a defesa.

O time da casa continuava no ataque e Liguera bateu falta aos 32, para outra defesa de Rafael. A resposta santista veio ao 37, quando Marcos Assunção bateu falta e Durval desviou a bola para abrir o placar da Arena Joinville.

No restante da partida, o Santos tocou a bola e administrou a vitória.

Jogo de volta entre Santos e Joinville pela segunda fase da Copa do Brasil 2013

Santos x Joinville - 22/mai - 22h00 - Estádio da Vila Belmiro

Ficha Técnica

Joinville 0 x 1 Santos

Local: Arena Joinville, Joinville (SC);

Árbitro: Márcio Chagas da Silva (RS);
Assistentes: João L Monteiro de Souza Junior e Jorge Eduardo Bernardi (ambos do RS);

Santos: Rafael; Jubal, Edu Dracena, Durval e Emerson Palmieri; Renê Júnior (Marcos Assunção), Arouca, Cícero e Felipe Anderson; Neymar e Miralles (André).
Técnico: Muricy Ramalho.

Joinville: Ivan; Carlos Alberto, Sandro, Rafael e Rafinha; Marcus Vinícius, Augusto Recife, Ricardinho (Liguera) e Marcelo Costa; Matheus Carvalho e Lima (Ronaldo).
Técnico: Arthurzinho.

Gol: Durval (SAN) aos 37 do segundo tempo.

CA: Matheus Carvalho, Rafinha e Marcelo Costa (JOI); Marcos Assunção e Renê Júnior (SAN).

Add a comment

Santana de Parnaíba promove Campeonato Municipal de Futebol

campeonato-de-futebol-de-santana-de-parnaibaTiveram início recentemente, os jogos do Campeonato Municipal de Futebol de campo de Santana de Parnaíba, organizado por meio da Secretaria Municipal de Atividade Física, Esporte e Lazer (SMAFEL). Ao todo, estão disputando a competição mais de 40 equipes nas categorias veteranos (acima de 33 anos) e veteraníssimos (acima de 40 anos), 1ª e 2ª divisão.

Além de acontecer nos finais de semana, as partidas do Campeonato Municipal também serão realizadas durante a semana, no período noturno. E para marcar a grande novidade deste ano, foi realizada, no dia 1º de maio, uma disputa com os dois campeões de 2012 da 1ª e 2ª divisão, que foram respectivamente Refúgio e Artmanha. O emocionante jogo terminou em 3x0 para o Refúgio.

O Campeonato de Futebol deve se estender até o mês agosto. E todas as partidas serão realizadas nos campos do Campo Municipal, localizado na Vila Parnaíba, e no Campo do bairro 120.

No segundo semestre de 2013, terão início as disputas do Campeonato Municipal de Futebol nas categorias master (acima de 50 anos) e sub-18.

Campeonato de Futsal
Nesta primeira semana maio, também, tiveram início as partidas do Campeonato de Futsal. Estão disputando, ao todo, 24 times da 1ª e 2ª divisão de diversos bairros da cidade. Os jogos acontecerão até o mês de agosto no Ginásio de Esportes Armando Frediani e no Centro Poliesportivo do bairro 120.

No segundo semestre de 2013, serão realizadas as competições nas categorias menores: sub-9, sub-11, sub-13, sub-15 e sub-17.

Créditos:
Texto: Alessandra Oliveira Mtb: 33.655
Foto: SMAFEL divulgação

Add a comment

Corinthians vence São Paulo nos pênaltis e pega Santos na grande final

corinthians-futebol-clubSão Paulo e Corinthians se enfrentaram neste domingo (5) para decidir o outro finalista do Paulistão Chevrolet 2013. A partida terminou empatada por 0 a 0, mas o Corinthians venceu nos pênaltis por 4 a 3 e levou a vaga para a grande final.

A partida começou com os dois times buscando se movimentar em campo e armar jogadas. Luís Fabiano, aos oito minutos, arriscou o chute e Cássio fez a defesa. Antes dos dez minutos de jogo, o São Paulo teve de fazer uma substituição, com a entrada de Douglas no lugar de Osvaldo.

O São Paulo seguia pressionando e Paulo Miranda tentou a jogada ao 14 minutos, mas não conseguiu a finalização. O Corinthians tentava achar espaço para o contra-ataque, mas o time da casa conseguia controlar o ritmo da partida em seus primeiros minutos.

Carleto, aos 28, tentou o chute, mas a bola passou longe do gol de Cássio. O Corinthians tentava colocar a bola no campo de ataque, mas era o São Paulo a ter as melhores chances de gol no primeiro tempo. Aos 44, Ganso foi para o cruzamento, mas a bola foi na direção do gol e acertou a trave corintiana.

O início do segundo tempo viu o São Paulo tocando a bola e tentando achar espaços para atacar. Carleto, aos três minutos, tentou o chute, mas longe do gol. O Corinthians respondeu na tentativa de Romarinho, que cobrou falta e ninguém chegou para a conclusão. Aos 11, Emerson, em contra-ataque corintiano, partiu pela direita e bateu cruzado, para a defesa de Rogério Ceni.

Jadson cruzou a bola, Paulo Miranda chegou para completar e o goleiro do Corinthians conseguiu evitar o gol são-paulino. A partida seguia disputada, mas sem muitas oportunidades de gol por parte das duas equipes, que tentavam atacar, mas sem encaixar as finalizações.

O jogo foi para os pênaltis com o empate no tempo normal. Rogério Ceni abriu a série de cobranças para o São Paulo e converteu. Douglas empatou o placar e Rafael Tolói colcocou novamente o São Paulo na frente, com Romarinho empatando a série na sequência.

Ganso foi para a cobrança, mas mandou a bola para fora, com Fábio Santos colocando o Corinthians na frente e Jadson empatando de novo o placar. Alessandro teve a chance de recolocar o Corinthians na frente, mas acertou a trave.

Luís Fabiano tentou colocar o São Paulo em vantagem, mas Cássio fez a defesa. Alexandre Pato bateu Rogério Ceni defendeu, mas o árbitro mandou voltar a cobrança. Na segunda tentativa, Pato cobrou e classificou o Corinthians para a final.

O Corinthians enfrentará o Santos nas finais do Paulistão Chevrolet 2013.

Ficha técnica

São Paulo (3) 0 x (4) 0 Corinthians

Local: Morumbi, São Paulo;

Árbitro: Antonio Rogério Batista do Prado;
Assistentes: Anderson Jose de Moraes Coelho e Ricardo Pavanelli Lanutto;
Quarto árbitro: Fabio de Jesus Volpato Mendes
Assistentes adicionais: Vinicius Furlan e Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral;

Corinthians: Cássio; Alessandro, Gil, Paulo André e Fabio Santos; Ralf, Paulinho e Danilo; Emerson (Douglas), Guerrero (Alexandre Pato) e Romarinho.
Técnico: Tite.

São Paulo: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Edson Silva, Rafael Toloi e Carleto; Denílson, Wellington, Ganso e Jadson; Osvaldo (Douglas) e Luis Fabiano.
Técnico: Ney Franco.

CA: Romarinho, Alessandro e Emerson (COR); Rafael Tolói (SPO).

Pênaltis: São Paulo 3 (Rogério Ceni, Rafael Tolói e Jadson) x 4 (Douglas, Romarinho, Fábio Santos e Alexandre Pato) Corinthians.

Add a comment

Novamente nos pênaltis, Santos vence e se classifica para a final

santos-futebol-clubeMogi Mirim e Santos abriram as semifinais do Paulistão Chevrolet 2013 neste sábado (4). A partida terminou empatada por 1 a 1 e, nos pênaltis, o Santos conseguiu a classificação para mais uma final ao vencer por 5 a 4.

Edu Dracena, logo aos três minutos de jogo, tentou de cabeça, mas Daniel conseguiu evitar o gol santista. Ainda nos minutos iniciais, o Mogi Mirim teve que fazer uma substituição por causa de uma lesão, com João Paulo deixando o jogo e Juninho entrando em seu lugar.

O Santos buscava a pressão e criava chances, enquanto o Mogi tentava ficar com a posse de bola. Aos 20 minutos, Henrique recebeu cruzamento de Mateus Caramelo e Durval teve de afastar o perigo da área santista. Val, aos 25, bateu falta e a defesa santista fez novo corte.

Neymar, aos 32, foi para o chute e a bola foi longe da meta do goleiro Daniel. O camisa 11 iniciou a jogada, fazendo o passe para Cícero tentar o cruzamento para Miralles, aos 37, mas o argentino não conseguiu alcançar a bola para a finalização.

O Mogi Mirim abriu o placar aos 44 minutos do primeiro tempo com Roni, que aproveitou cruzamento da direita para colocar a cabeça na bola e mandar no fundo das redes de Rafael.

Edu Dracena, aos três minutos do segundo tempo, conseguiu impedir o Mogi Mirim de fazer o segundo gol, ao desarmar a tentativa de Roger Gaúcho. O Mogi Mirim buscava o ataque e o Santos tentava achar espaço para criar oportunidades de empatar a partida.

Val, aos 14, fez a jogada para Henrique arriscar o chute e Rafael conseguir a defesa. O domínio do jogo no segundo tempo seguia sendo do Mogi Mirim, que pressionava mais e deixava poucos espaços para as jogadas ofensivas do Santos.

Aos 30 minutos, Cícero desviou cobrança de falta e Daniel defendeu. Na sequência, o Santos ficou com a bola e Edu Dracena apareceu na pequena área para cabecear e empatar a partida.

O Mogi seguiu pressionando e Waguininho teve a chance de bater para o gol, mas não conseguiu dominar a bola na área. Ele tentou novamente, ao 38, e bateu longe da meta de Rafael. Carlos Alberto, aos 42, bateu falta em cima da barreira. Nos acréscimos, na bola parada, Val mandou a bola com perigo pela meta santista.

A partida terminou empatada e acabou sendo decidida nos pênaltis. Miralles abriu as cobranças para o Santos e mandou por cima do gol. Tiago Alves bateu rasteiro e colocou o Mogi Mirim na frente do placar e Cícero bateu para empatar a primeira série de cobranças. Carlos Alberto chutou e Rafael fez a defesa.

Renê Júnior cobrou no meio, Daniel fez a defesa e conseguiu evitar que ela entrasse no gol logo depois. Roger Gaúcho bateu para colocar o Mogi novamente na frente do placar, com André empatando novamente a série de cobranças e Juninho acertou a trave.

Neymar fez o gol que colocou o Santos na frente do placar. Waguininho bateu, a bola tocou em Rafael, encerrando a primeira série de penalidades empatada por 3 a 3. No início da segunda série, Léo bateu no canto para colocar o Santos na dianteira.

Val bateu forte para deixar o placar novamente empatado. Edu Dracena recolocou o Santos na frente, mandando chute alto no ângulo de Daniel. Roni bateu e errou, classificando o Santos para a final.

O Santos enfrentará nas finais o vencedor do clássico entre São Paulo e Corinthians.

Ficha Técnica

Mogi Mirim 1 (4) x (5) 1 Santos

Local: Romildo Vitor G. Ferreira, Mogi Mirim

Árbitro: Flávio Rodrigues Guerra
Auxiliares: Herman Brumel Vani e Danilo Ricardo Simon Manis
Quarto Árbitro: Jose Claudio Rocha Filho
Assistentes adicionais: Marcelo Rogério e Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza

Mogi Mirim: Daniel; Mateus Caramelo, Tiago Alves, Lucas Fonseca e João Paulo (Juninho); Val, Magal, Wagner (Carlos Alberto) e Roger Gaúcho; Henrique (Waguininho) e Roni.
Técnico: Dado Cavalcanti.

Santos: Rafael; Felipe Anderson, Edu Dracena, Durval e Léo; Renê Júnior, Arouca, Cícero e Montillo (André); Neymar e Miralles.
Técnico: Muricy Ramalho.

Gols: Roni (MOG) aos 44 do primeiro tempo, Edu Dracena (SAN) aos 30 do segundo tempo.

CA: Montillo e Renê Júnior (SAN); Tiago Alves, Roger Gaúcho e Val (MOG).

Pênaltis: Mogi Mirim 4 (Tiago Alves, Roger Gaúcho, Waguininho e Val) x 5 (Cícero, André, Neymar, Léo e Edu Dracena) Santos.

Add a comment

São Paulo perde de virada para o Atlético (MG) no Morumbi

sao-paulo-futebol-clubeDepois dos encontros na fase de grupos, São Paulo e Atlético-MG voltaram a se enfrentar na Taça Libertadores da América nesta quinta-feira (2), mas desta vez, pelas fase de oitavas de final, a equipe mineira venceu o jogo pelo placar de 2 a 1.

Empate ou derrota por um gol de diferença classificam o Atlético-MG para as quartas de final. O São Paulo precisa vencer por dois gols para reverter a vantagem do time mineiro e seguir na competição, Caso o São Paulo vença por 2 a 1, o jogo vai aos pênaltis.

A primeira finalização do jogo foi do São Paulo, com Osvaldo, que apareceu pela esquerda e bateu para a defesa de Victor. Aos oito minutos, Jadson, aproveitando sobra de duas tentativas consecutivas do ataque do São Paulo, abriu o placar do Morumbi.

Jô, por pouco, não fez o gol de empate ao usar a cabeça para completar cruzamento, mas Rogério Ceni defendeu em dois tempos. O São Paulo teve de fazer uma substituição antes dos 15 minutos, com a lesão de Aloísio, colocando Ademílson no lugar. Na primeira jogada do atacante, ele recebeu sozinho e bateu por cima do gol.

O Atlético buscava chegar na velocidade, mas o São Paulo conseguia evitar a sequência das jogadas. Ademílson, aos 31, apareceu novamente sozinho na área para o cabeceio, mas mandou pela linha de fundo. No minuto seguinte, nova chance do atacante, que acabou desperdiçando a oportunidade de fazer o segundo gol do São Paulo na partida.

O São Paulo ficou com um jogador a menos com a expulsão de Lúcio, aos 34, após cometer falta em jogador atleticano. O Atlético foi ao ataque e Ronaldinho Gaúcho, de cabeça, empatou o jogo aos 41, após cobrança de escanteio de Bernard.

O Atlético iniciou o segundo tempo tentando vencer a marcação são-paulina. Pierre, aos oito minutos, bateu de longe e a bola passou sem direção pela área. Depois, Ronaldinho Gaúcho fez o passe para Jô finalizar por cima da meta de Rogério Ceni.

Diego Tardelli, aos 13, fez o gol da virada para o Atlético, ao receber lançamento de Marcos Rocha e bater na saída de Rogério Ceni.

O time visitante dominava a partida e se mantinha no campo de ataque. Aos 20, Richarlyson tentou o chute, defendido por Rogério Ceni. O São Paulo buscava pressionar, mas sem vencer a marcação atleticana.

Ronaldinho Gaúcho, aos 30, arriscou na cobrança de falta e levou perigo para a defesa adversária. Luan bateu para o gol aos 33, mas pela linha de fundo.

Carleto cobrou falta aos 35 e acertou a barreira. O Atlético seguia tocando a bola e controlando a partida, com o São Paulo tentando o ataque.

Aos 43, Carleto bateu a falta e a bola foi direto para as mãos de Victor. Nos acréscimos, Ronaldinho Gaúcho fez boa jogada no campo de ataque e Luan tentou colocar a bola na área, mas Rosinei desperdiçou a oportunidade.

Jogo de volta entre São Paulo e Atlético-MG pelas oitavas de final da Taça Libertadores da América 2013:

Atlético-MG x São Paulo - 08/mai - 22h00 - Estádio Independência.

Ficha Técnica

São Paulo 1 x 2 Atlético-MG

Local: Morumbi, São Paulo (BRA)

Árbitro: Antonio Arias (PAR);
Assistentes: Carlos Caceres e Darío Gaona (ambos do PAR);

São Paulo: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Lúcio, Rafael Toloi e Carleto; Wellington, Denilson, Jadson e Ganso; Osvaldo e Aloísio (Ademílson (Rhodolfo (Douglas))).
Técnico: Ney Franco.

Atlético Mineiro: Victor; Marcos Rocha, Gilberto Silva, Réver e Richarlyson; Pierre, Leandro Donizete (Josué), Ronaldinho Gaúcho e Bernard (Luan); Diego Tardelli (Rosinei) e Jô.
Técnico: Cuca.

Gols: Jadson (SPO) aos 8, Ronaldinho Gaúcho (ATLMG) aos 41 do primeiro tempo, Diego Tardelli (ATLMG) aos 13 do segundo tempo.

CA: Marcos Rocha, Bernard, Josué e Leandro Donizete (ATLMG); Lúcio (SPO).

CV: Lúcio (SPO).

Add a comment

Corinthians perde para o Boca Juniors (ARG) no jogo de ida das oitavas de final

corinthians-futebol-clubNa reedição da final da última Taça Libertadores da América, o Corinthians foi ao La Bombonera enfrentar o Boca Juniors (ARG) nesta quarta-feira (1), pelas oitavas de final da edição 2013 da competição e a equipe argentina venceu pelo placar de 1 a 0.

O Corinthians precisa vencer por dois gols de diferença no jogo de volta, no Pacaembu, para se classificar. O empate leva o Boca para as quartas de final. Se o Corinthians vencer por 1 a 0, a partida irá para os pênaltis.

Sánchez Miño chegou com perigo no começo da partida, mas a defesa corintiana fez o corte. Aos nove minutos, Erviti arriscou o chute e a bola foi por cima do gol de Cássio. O Corinthians respondeu na tentativa de Emerson, que também passou com perigo por cima da trave argentina.

A partida seguia equilibrada, com os dois times buscando a posse de bola e marcando forte. Aos 33, após troca de passes, Blandi arriscou e Cássio evitou o gol do Boca. Romarinho, aos 39, bateu falta e a bola foi desviada pela defesa do Boca pela linha de fundo. Blandi tentou de cabeça aos 41, novamente sem sucesso.

No começo do segundo tempo, Sánchez Miño chegou para o chute, mas sem direção. Romarinho, na sequência, chegou para tentar a finalização e a bola ficou nas mãos de Orión. O Boca tocava a bola e ia ao ataque enquanto o Corinthians marcava forte para fechar os espaços em campo.

O Boca seguiu atacando e abriu o placar aos 14 minutos, quando após corte da defesa, a bola foi cruzada na área e Blandi apareceu para fazer o primeiro gol da partida.

Romarinho bateu cruzado e Orión chegou para fazer a defesa. O Boca seguia na pressão e Martínez aproveitou passe errado de Paulo André para ficar com a bola e tentar o lançamento na área, mas Gil tirou o perigo. Aos 24, Guerrero chutou da entrada da área e acertou a trave, com Paulinho mandando o rebote longe do gol.

Em cobrança de falta, Blandi arriscou o chute e a bola passou perto do gol corintiano. Aos 39 minutos, o Boca ficou com um jogador a menos quando Ledesma acabou expulso após cometer falta em jogador corintiano. Paulinho bateu falta, a bola chocou-se na barreira e saiu pela linha de fundo. O Corinthians seguiu pressionando nos minutos finais, sem conseguir vencer a marcação da defesa do time argentino.

Jogo de volta entre Corinthians e Boca Juniors pelas oitavas de final da Taça Libertadores da América 2013:

Corinthians x Boca Juniors (ARG) - 15/mai - 22h00 - Estádio do Pacaembu.

Ficha técnica

Boca Juniors (ARG) 1 x 0 Corinthians

Local: La Bombonera, Buenos Aires (ARG);

Árbitro: Enrique Osses (CHI);
Assistentes: Carlos Astroza e Sergio Roman (ambos do CHI);

Corinthians: Cássio; Alessandro, Gil, Paulo André e Fábio Santos; Ralf (Douglas), Paulinho e Danilo (Jorge Henrique); Emerson, Romarinho (Alexandre Pato) e Guerrero.
Técnico: Tite.

Boca Juniors: Orión; Marín, Caruzzo, Burdisso e Clemente Rodríguez; Erbes (Bravo), Somoza, Erviti (Ledesma) e Sánchez Miño; Blandi (Magallán) e Martinez.
Técnico: Carlos Bianchi.

Gol: Blandi (BOC) aos 14 do segundo tempo.

CA: Somoza, Erbes, Burdisso, Erviti, Ledesma, Bravo e Marín (BOC); Guerrero, Paulo André e Emerson (COR).

CV: Ledesma (BOC).

 

 

 

Add a comment

Palmeiras arranca empate por 0 a 0 frente ao Tijuana no México

palmeiras-futebol-clubeO Palmeiras iniciou sua caminhada nas oitavas de final da Taça Libertadores da América ao enfrentar o Tijuana (MEX) nesta terça-feira (30) e, em jogo de muitas oportunidades, a partida terminou com empate sem gols.

Na partida de volta, em São Paulo, Palmeiras e Tijuana têm de vencer para se classificar, com o empate com gols beneficiando os mexicanos. Um novo 0 a 0 leva a partida para os pênaltis.

Wesley arriscou a primeira chance da partida, aproveitando erro da defesa do Tijuana e mandou a bola por cima do gol. O Palmeiras iniciava o jogo em cima do time da casa e marcando a saída de bola. O Tijuana arriscou com Arce, mas sem sucesso. Wesley, aos dez minutos, tentou cruzar na área, com o corte da defesa.

Pellerano pegou sobra de cobrança de falta e arriscou para boa defesa de Bruno. Depois, Riascos subiu para o cabeceio e a bola passou perto do gol. Aos 15, Tiago Real foi lançado, invadiu a área e foi para o chute cruzado, com a bola passando na frente da meta de Saucedo. O Palmeiras seguia pressionando e tentando fechar os espaços para as investidas dos mexicanos.

Em contra-ataque do Tijuana, a bola sobrou para Martínez arriscar o chute e mandar para fora. O time da casa já conseguia criar mais oportunidades de gol e buscava pressionar o Palmeiras. Aos 35 minutos, Arce bateu falta e Bruno foi para a defesa. Dois minutos depois, Moreno bateu cruzado e acertou o lado de fora da rede. Aos 43, Moreno teve a grande chance de abrir o placar, em jogada de contra-ataque, porém mandou a bola longe da meta de Bruno.

No começo do segundo tempo, Kleber foi para o arremate e por pouco não fez o gol palmeirense. Depois, Vinícius dominou e arrematou em cima da zaga. O Palmeiras ia ao ataque e o Tijuana tentava responder na mesma moeda.

Em troca de passes dos donos da casa, Ruiz bateu de primeira e Bruno pulou para evitar o gol. Aos 22, Riascos dominou na entrada da área e bateu forte para nova defesa do goleiro palmeirense. O Palmeiras respondeu em arrancada pela esquerda de Vinícius, mas Saucedo fez boa defesa.

O Tijuana buscava o ataque e pressionava o Palmeiras, que respondia no contra-ataque. Aos 39 minutos, o time mexicano quase chegou em jogada na pequena área, mas a finalização não surtiu efeito. Arce, aos 44, bateu escanteio fechado e Bruno saiu para fazer a defesa. Nos minutos finais, pressão do Tijuana atrás do gol, mas o Palmeiras se segurou e garantiu o empate.

Jogo de volta entre Tijuana e Palmeiras pelas oitavas-de-final da Taça Libertadores da América 2013:

Palmeiras x Tijuana (MEX) - 14/mai - 22h00 - Estádio do Pacaembu.

Ficha Técnica

Tijuana (MEX) 0 x 0 Palmeiras

Local: Caliente, Tijuana (MEX);

Árbitro: Martin Vazquez (URU);
Assistentes: Mauricio Espinosa e Marcelos Costa (URU);

Palmeiras: Bruno; Ayrton, Henrique, Maurício Ramos e Marcelo Oliveira; Charles (André Luiz), Márcio Araújo, Tiago Real e Wesley (Souza); Vinícius (Ronny) e Kleber.
Técnico: Gilson Kleina.

Tijuana: Saucedo, Nuñez, Gandolfi (Madueña), Aguilar e Castillo; Pellerano, Arce e Corona; Martínez (Márquez), Riascos e Moreno (Ruiz).
Técnico: Antonio Mohamad.

CA: Aguilar, Gandolfi e Perellano (TIJ); Marcelo Oliveira e Charles (PAL).

 

 

 

Add a comment

São Paulo bate Penapolense por 1 a 0 e faz semifinal contra o Corinthians

Osvaldo - São Paulo FCSão Paulo e Penapolense fecharam a fase de quartas de final do Paulistão Chevrolet 2013 neste domingo (28), com a vitória são-paulina por 1 a 0, no Morumbi, levando a última vaga para as semifinais.

No começo da partida, Carleto bateu falta e levou perigo para a meta de Marcelo. O São Paulo começou no ataque e criava chances de gol em cima da defesa do Penapolense, que pouco se arriscava ofensivamente. A primeira chance dos visitantes veio aos 14 minutos, no chute de longe de Liel, que Rogério Ceni defendeu.

Jadson apareceu pelo lado direito e Denílson arriscou o chute, com nova defesa de Marcelo. Aos 44, Jadson bateu de longe e o goleiro do Penapolense espalmou a bola para fora da área. O São Paulo seguia pressionando, mas sem conseguir vencer a marcação do time de Penápolis.

No começo do segundo tempo, Jailton aproveitou cobrança de falta para tentar de cabeça e Rogério Ceni foi para a defesa. Aos oito minutos, Silvinho ganhou da zaga em bola lançada por Guaru e bateu, mas Rogério Ceni salvou o time da casa.

Fernando arriscou de longe aos dez minutos e, por pouco, não mandou no ângulo de Rogério Ceni. Aos 12, Luís Fabiano foi para o cabeceio e mandou no travessão de Marcelo. O São Paulo tentava pressionar, mas a marcação do time de Penápolis era forte e impedia os avanços tricolores em campo.

Osvaldo, aos 15, teve a chance de abrir o placar e colocou a bola com perigo contra a meta adversária. O Penapolense respondeu em jogada de Rodrigo Biro que Paulo Miranda conseguiu evitar. Aos 22, Luís Fabiano arriscou, a bola bateu no travessão, na linha e não entrou no gol.

O São Paulo abriu o placar aos 27 minutos, em gol contra de Jaílton. Osvaldo, pela esquerda, ganhou do zagueiro, fez o cruzamento e o jogador do time visitante tentou afastar de cabeça, mas colocou a bola dentro do próprio gol.

Aos 43 minutos, Rogério Ceni trabalhou para evitar o empate do Penapolense, na tentativa de Sérgio Mota. Nos acréscimos, Denílson foi para o chute de primeira e Marcelo conseguiu a defesa.

O São Paulo fará a semifinal contra o Corinthians.

Ficha técnica

São Paulo 1 x 0 Penapolense

Local: Morumbi, São Paulo;

Árbitro: Wilson Luiz Seneme;

Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse e Paulo de Souza Amaral;

Quarto árbitro: Alessandro Darcie;

Assistentes adicionais: Welton Orlando Wohnrath e Marcelo Rogério;

São Paulo: Rogério Ceni; Paulo Miranda (Rodrigo Caio), Lúcio, Rafael Toloi e Carleto; Wellington (Douglas), Denilson, Jadson (João Schmidt) e Ganso; Osvaldo e Luis Fabiano.

Técnico: Ney Franco.

Penapolense: Marcelo; Niander, Jailton, Gualberto e Rodrigo Biro; Heleno (Erik), Fernando (Sérgio Mota), Liel e Guaru; Silvinho e Fio (Geuvânio).

Técnico: Pintado.

Gol: Jailton (SPO, contra) aos 27 do segundo tempo.

CA: Jaílton, Niander, Gualberto e Fernando (PEN); Osvaldo, Denílson, Rafael Toloi e Wellington (SPO).

Add a comment

Corinthians goleia Ponte Preta por 4 a 0 e vai à semifinal

corinthians-futebol-clubPonte Preta e Corinthians se enfrentaram neste domingo (28) pela fase de quartas de final do Paulistão Chevrolet 2013, com a vitória corintiana pelo placar de 4 a 0 e a classificação para a próxima fase garantida.

A Ponte Preta iniciou a partida no ataque e Chiquinho conseguiu a primeira chance de gol da partida, que passou perto da meta de Danilo Fernandes. O Corinthians tentava pressionar e criar chances de gol nos primeiros minutos de jogo. Bruno Silva, aos nove minutos, foi para o chute, novamente sem sucesso.

William arriscou aos 11 e forçou a defesa de Danilo Fernandes. A Ponte seguia tocando a bola e o Corinthians buscando a marcação para apostar no contra-ataque.

Guerrero foi para o chute, mas a bola passou em frente ao gol de Edson Bastos. Aos 32, Guerrero bateu de longe, o goleiro defendeu, Romarinho aproveitou o rebote e abriu o placar no Moisés Lucarelli.

Emerson, aos 38 minutos, aumentou a vantagem corintiana em Campinas, recebendo na área e batendo cruzado, com Edson Bastos tentando defender, mas a bola foi para as redes.

Chiquinho arriscou o chute cruzado e mandou pela linha de fundo. A Ponte tentava chegar ao gol, mas pouco conseguia com o Corinthians dominando a partida e ditando o ritmo de jogo.

A Ponte iniciou o segundo tempo tentando pressionar o Corinthians e buscando a posse de bola. Cicinho bateu de longe para boa defesa de Danilo Fernandes, aos seis minutos.

Aos nove minutos, o Corinthians teve pênalti marcado a seu favor quando Emerson foi derrubado na área por Cleber. Guerrero bateu e marcou o terceiro do Corinthians.

A Ponte ficou com um jogador a menos quando Baraka foi expulso após ter dado um pisão em Romarinho. O Corinthians administrava a partida enquanto o time da casa buscava reagir na partida. Xaves, aos 23, foi para o chute e a bola foi longe do gol. O Corinthians respondeu no chute de Romarinho, defendido por Edson Bastos.

Alexandre Pato teve a chance do quarto, mas bateu em cima do goleiro da Ponte Preta. Depois, o atacante chegou novamente, desta vez de cabeça, para nova intervenção de Edson Bastos.

Alexandre Pato, aos 44, marcou o quarto gol do Corinthians na partida, em jogada individual, passando pela defesa e tirando Edson Bastos da jogada.

O Corinthians enfrentará na semifinal o vencedor do jogo entre São Paulo e Penapolense.

Ficha Técnica

Ponte Preta 0 x 4 Corinthians

Local: Moisés Lucarelli, Campinas;

Árbitro: Raphael Claus;
Auxiliares: Mauro André de Freitas e Renata Ruel Xavier de Brito;
Quarto Árbitro: Philippe Lombard;
Assistentes adicionais: Vinicius Furlan e Leandro Bizzio Marinho;

Ponte Preta: Edson Bastos; Artur, Cleber, Diego Sacoman e Uendel; Baraka, Bruno Silva (Rildo), Cicinho (Diego Rosa) e Chiquinho; Everton Santos (Xaves) e William.
Técnico: Guto Ferreira.

Corinthians: Danilo Fernandes; Alessandro (Edenílson), Gil, Paulo André e Fábio Santos; Ralf, Paulinho e Danilo; Romarinho (Alexandre Pato), Emerson e Guerrero (Douglas).
Técnico: Tite.

Gols: Romarinho (COR) aos 32, Emerson (COR) aos 38 do primeiro tempo, Guerrero (COR) aos 10 (pen), Alexandre Pato (COR) aos 44 do segundo tempo.

CA: Cleber (PON); Paulinho e Alessandro (COR).

CV: Baraka (PON).

Add a comment

Nos pênaltis, Santos bate Palmeiras e se classifica para a semifinal

santos-fcSantos e Palmeiras abriram as quartas de final do Paulistão Chevrolet 2013 neste sábado (27). A partida terminou empatada por 1 a 1 e o Santos venceu nos pênaltis por 4 a 2, garantindo a primeira vaga nas semifinais.

A partida iniciou disputada, com os dois times buscando o ataque. A primeira grande chance do jogo foi do Palmeiras, em chute de longe de Leandro, após drible em Neymar, mas que Rafael saltou para evitar o gol. Aos dez minutos, Leandro, por pouco, não colocou a bola dentro do gol, em jogada de Charles.

Aos 11, o Santos chegou com perigo e Arouca foi para o cruzamento na área, mas Bruno conseguiu a defesa. Depois, o Santos abriu o placar, com Cícero, após cobrança de escanteio.

Neymar fez o drible em Ayrton e Henrique e tentou o chute, mas Marcelo Oliveira conseguiu tirar a bola quase em cima da linha. O Santos procurava pressionar mais o Palmeiras, que não conseguia chegar com perigo. Wesley foi para o chute aos 25 e a bola passou perto da trave de Rafael. Ayrton bateu falta aos 34 e a defesa fez o corte.

Neymar bateu falta aos 40, exigindo nova defesa do goleiro do Palmeiras. Léo Gago também arriscou na bola parada, mas acertou a barreira.

No começo do segundo tempo, Neymar tentou o cruzamento, mas Maurício Ramos conseguiu o corte. O Palmeiras saía para o ataque e buscava criar chances de gol, enfrentando a marcação santista. Aos dez, Bruno fez nova defesa em tentativa de Neymar, após passe de Cícero.

Maikon Leite, aos 27, foi para o arremate rasteiro e Rafael fez a defesa. O Santos teve chance com Miralles, em cruzamento que passou em frente ao gol de Bruno. Aos 34, Neymar partiu em velocidade pela esquerda, invadiu a área e bateu para a defesa de Bruno. No rebote, Miralles ficou de frente para o gol vazio, mas chutou em cima de Maurício Ramos, que afastou o perigo.

Aos 38, Kleber fez o gol de empate do Palmeiras, aproveitando cruzamento vindo da direita de Souza para colocar a cabeça na bola e marcar para o time alviverde.

Neymar tentou bater cruzado, mas a bola passou em frente ao gol. O camisa 11 teve mais uma chance nos acréscimos, mas Bruno conseguiu novamente a defesa.

O empate no tempo normal levou a partida para os pênaltis. Kleber iniciou a série para o Palmeiras e Rafael defendeu com os pés. Miralles fez o gol na primeira cobrança santista, com Souza empatando o placar e Cícero recolocando o Santos na frente. Wesley igualou novamente o placar na série de penalidades.

Montillo fez o gol e Rafael fez a defesa na cobrança de Rafael. Renê Júnior fez o gol que classificou o Santos para as semifinais.

O Santos enfrentará o vencedor do jogo entre Mogi Mirim e Botafogo, a ser disputado também neste sábado.

Ficha Técnica

Santos 1 (4) x 1 (2) Palmeiras

Local: Vila Belmiro, Santos;

Árbitro: Guilherme Ceretta de Lima;
Assistentes: Alberto Poletto Masseira e Maria Nubia Ferreira Leite;
Quarto árbitro: Márcio Roberto Soares;
Assistentes adicionais: Flávio Rodrigues Guerra e Antonio Rogério Batista do Prado;

Santos: Rafael; Alan Santos (Neto), Edu Dracena, Durval e Léo; Renê Júnior, Arouca (Marcos Assunção), Cícero e Montillo; Neymar e André (Miralles).
Técnico: Muricy Ramalho.

Palmeiras: Bruno; Ayrton, Henrique, Maurício Ramos e Marcelo Oliveira; Léo Gago (Kléber), Charles, Márcio Araújo (Souza) e Wesley; Leandro e Vinícius (Maikon Leite)
Técnico: Gilson Kleina.

Gols: Cícero, 14’ 1T. Palmeiras: Kleber, 39’ 2T.

Pênaltis: Santos 4 (Miralles, Cícero, Montillo e Renê Júnior) x 2 (Souza e Wesley) Palmeiras.

CA: Santos: Neto e Renê Júnior. Palmeiras: Henrique, Wesley e Márcio Araújo.

Add a comment

Na reinauguração do Mineirão, Brasil e Chile empatam por 2 a 2

Técnico Felipão Seleção BrasileiraNa reinauguração do Mineirão, Brasil e Chile se enfrentaram em amistoso disputado nesta quarta-feira (24) e a partida terminou empatada por 2 a 2.

O Chile começou a partida no ataque e Marcos González, aos sete minutos, abriu o placar para os chilenos, ao aproveitar sobra de cobrança de falta e colocar a cabeça na bola para marcar.

Mena, aos 12, foi para o contra-ataque e chutou em cima de Diego Cavalieri. A primeira chance brasileira aconteceu três minutos depois, com Jadson, que recebeu de Ronaldinho Gaúcho e bateu da entrada da área, acertando a trave. Aos 22, Rubio, de bicicleta, por pouco não fez o segundo do Chile.

Aos 24, o Brasil empatou com Réver, que completou de cabeça escanteio cobrado por Neymar. A bola quicou no gramado e foi parar no fundo das redes de Johnny Herrera.

Neymar, aos 34, foi para o chute na área, mas a bola passou longe do gol. O Chile tocava a bola e tentava fechar os espaços para os brasileiros, que buscavam o controle das ações do jogo.

No começo do segundo tempo, Rubio foi para o chute e a bola passou perto do gol de Diego Cavalieri. Na primeira chance brasileira, Alexandre Pato recebeu na área e bateu cruzado para Neymar dar um toque na bola e colocá-la no fundo das redes.

Vargas, aos 18, fez o gol de empate do Chile ao dominar a bola, tirar Jadson da jogada e bater forte no canto esquerdo de Diego Cavalieri, que não conseguiu a defesa.

O Chile continuava buscando o ataque, pressionando a defesa brasileira, enquanto o Brasil não conseguia impor movimentação em cima do time visitante, tocando a bola, mas sem conseguir objetividade nos minutos finais.

Ficha Técnica

Brasil 2 x 2 Chile

Local: Mineirão, Belo Horizonte (MG);

Árbitro: Carlos Amarilla (PAR);

Brasil: Diego Cavalieri; Jean (Marcos Rocha), Dedé (Henrique), Réver e André Santos; Ralf (Fernando), Paulinho, Jadson (Osvaldo) e Ronaldinho Gaúcho; Neymar e Leandro Damião (Alexandre Pato)
Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Chile: Johnny Herrera; José Rojas, Marcos González, Cristian Álvarez e Eugênio Mena; Lorenzo Reyes, Fernando Meneses (Muñoz), Braulio Leal e Cortés (Fuenzalida); Eduardo Vargas (Robles) e Rubio (Figueroa)
Técnico: Jorge Sampaoli.

Gols: Marcos González (CHI) aos 7, Réver (BRA) aos 24 do primeiro tempo, Neymar (BRA) aos 9, Vargas (CHI) aos 18 do segundo tempo.

CA: Ronaldinho Gaúcho e Fernando (BRA); Muñoz e Álvarez (CHI).

CV: Leal (CHI).

Add a comment

Corinthians vence Sorocaba e fecha primeira fase em quinto lugar

guerrero-corinthiansCorinthians e Sorocaba se enfrentaram neste domingo (21), pela rodada final da primeira fase do Paulistão Chevrolet 2013 e o Corinthians conseguiu a vitória pelo placar de 2 a 0.

O Corinthians termina a primeira fase em quinto lugar, com 35 pontos, e enfrentará a Ponte Preta na próxima fase. O Sorocaba, com 19, fica na 15ª posição.

Paulinho bateu de fora da área, mas a zaga do Sorocaba desviou a bola pela linha de fundo. O Sorocaba tentou respondeu na jogada envolvendo Alex Willian e Bruninho, mas sem sucesso. Emerson, aos oito minutos, apareceu pela esquerda, disputou com o zagueiro, mas o lance não teve sequência.

O jogo se mostrava equilibrado, com o Sorocaba tentando usar o contra-ataque para chegar e o Corinthians tocando a bola para abrir espaço para suas investidas ofensivas.

Danilo colocou o Corinthians na frente do placar aos 34, recebendo de Guerrero e batendo na saída de Felipe Alves para abrir o placar do Pacaembu.

Alexandre Pato, aos 45, aproveitou rebote do chute de Paulinho na trave para finalizar e fazer o segundo gol do Corinthians da partida.

No segundo tempo, o Corinthians tentava controlar o resultado, mas foi o Sorocaba a ter a primeira grande chance de gol, aos 11 minutos, na batida de Mateus Borges que desviou em Fábio Santos e foi para fora. Depois, Alex Willian cobrou escanteio e por pouco Danilo Fernandes não se complicou na jogada.

Guerrero lançou Emerson, mas o atacante bateu sem assustar a Felipe Alves. O Corinthians buscava o ataque e pressionava o Sorocaba, que mantinha a postura defensiva, tentando segurar o ímpeto corintiano na partida. Alex Willian, aos 27, bateu falta e Danilo Fernandes foi para a defesa.

Ao cometer falta em Jorge Henrique, Bruninho tomou o cartão vermelho e deixou o time sorocabano com um jogador a menos em campo.

Ficha Técnica

Corinthians 2 x 0 Sorocaba

Local: Pacaembu, São Paulo;

Árbitro: Luiz Vanderlei Martinucho;
Assistentes: Ricardo Pavanelli Lanutto e Fabio Rogerio Baesteiro;
Quarto árbitro: Magno de Sousa Lima Neto;
Árbitro adicional: Fabio de Jesus Volpato Mendes e Alessandro Darcie;

Corinthians: Danilo Fernandes; Alessandro, Gil, Paulo André e Fabio Santos; Ralf, Paulinho e Danilo (Jorge Henrique); Márcio (Douglas), Alexandre Pato (Romarinho) e Paolo Guerrero.
Técnico: Tite.

Atlético Sorocaba: Felipe Alves; Edson Sitta, César, Fábio Sanches e Carlinhos; Da Silva, Carlinhos, Raí (Marquinho), Gilberto Santos, Mateus Borges (Jorge Preá) e Alex Willian (Tiago Marques); Bruninho.
Técnico: Vagner Benazzi.

Gols: Corinthians: Danilo, 34’ 1T; Alexandre Pato, 45’ 1T.

CA: Corinthians: Jorge Henrique. Sorocaba: Fabinho, Raí, Bruninho e Alex Willian (SOR); Jorge Henrique (COR).

CV: Sorocaba: Bruninho.

Add a comment

Com gol no final, Ituano vence Palmeiras e escapa do rebaixamento

Palmeiras e ItuanoItuano e Palmeiras se enfrentaram neste domingo (21), pela última rodada da primeira fase do Paulistão Chevrolet 2013. O Ituano venceu pelo placar de 2 a 1 e escapou do rebaixamento para a Série A2 em 2014.

O resultado levou o Ituano a 20 pontos, fechando o campeonato na 14ª posição. O Palmeiras, com 34, termina em sexto e enfrentará o Santos na próxima fase da competição.

Os gols do jogo aconteceram no segundo tempo. Fernando Gabriel, aos 23, bateu falta pela direita, Bruno tentou se antecipar à bola, mas acabou vendo ela entrar em suas redes.

No minuto seguinte, Maikon Leite fez o passe para Tiago Real bater da entrada da área e empatar o jogo na cidade de Itu.

O Ituano pressionou e Marcão, nos acréscimos, fez o gol que garantiu a permanência do Ituano na Série A1, após rebote de Bruno em chute dentro da área.

Ficha Técnica

Ituano 2 x 1 Palmeiras

Local: Dr. Novelli Junior, Itu;

Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza;
Assistentes: Mauro André de Freitas e Alexandre Basilio Vasconcellos;
Assistentes adicionais: Raphael Claus e Ilbert Estevam da Silva;
Quarto árbitro: Mauricio Antonio Fioretti;

Ituano: Anderson; Leandro Silva, Cléber, Vitor Hugo e Patrick; Marcinho Guerreiro, Paulinho (Marinho), Cambará (Clayson) e Kleiton Domingues (Marcão); Thiago Bezerra e Fernando Gabriel.
Técnico: Doriva.

Palmeiras: Fernando Prass (Bruno); Welder, Henrique, Mauricio Ramos, e Juninho; Léo Gago, João Denoni (Vilson), Wesley (Maikon Leite) e Tiago Real; Leandro e Vinícius.
Técnico: Gilson Kleina.

Gols: Ituano: Fernando Gabriel, 23’ 2T; Marcão, 46’ 2T. Palmeiras: Tiago Real, 24’ 2T.

CA: Ituano: Leandro e Cambará. Palmeiras: Henrique, João Denoni, Juninho e Léo Gago.

Add a comment

Santos vence Penapolense e ambos se classificam para a próxima fase

Pela vaga restante à próxima fase do Paulistão Chevrolet 2013, o Penapolense visitou o Santos neste domingo (21) e o Santos venceu a partida pelo placar de 2 a 1.

O resultado fez o Santos fechar a primeira fase em terceiro lugar, com 39 pontos e vai enfrentar o Palmeiras nas quartas de final. O Penapolense, com 38, fica em oitavo e enfrentará o São Paulo.

Neymar tentou a jogada com Montillo após partir em velocidade, mas a bola foi pela linha de fundo. O Penapolense respondeu com Rodrigo Biro, que arriscou o chute e mandou para a defesa de Rafael. Aos 16, Luís Felipe bateu de longe e a bola passou perto da meta santista. Logo depois, Neymar também foi para o arremate de fora da área e colocou pela linha de fundo.

Aos 24, Neymar arriscou o chute e Marcelo fez a defesa. Depois, André abriu o placar, ao receber de Neymar e bater forte para colocar o Santos na frente do placar.

Cícero aumentou a vantagem santista aos 28, aproveitando cruzamento feito por Neymar na grande área, que Marcelo não conseguiu defender.

Na entrada da área, Léo recebeu e foi para o chute, desperdiçando a oportunidade do terceiro gol santista. O Penapolense tentava pressionar e Silvinho, no final do primeiro tempo, foi para o arremate, mas não conseguiu acertar o gol.

Rafael Galhardo fez o cruzamento no começo do segundo tempo, André desviou e Jaílton foi para a defesa. O Penapolense respondeu e Guaru diminuiu o placar aos oito minutos, em chute cruzado que Rafael não conseguiu defender.

De primeira, Neymar bateu aos 16 e mandou por cima do gol. A partida seguiu disputada até o final, com os dois times marcando forte e buscando a posse de bola.

Ficha técnica

Santos 2 x 1 Penapolense

Local: Vila Belmiro, Santos;

Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira;
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis e Maiza Teles Paiva;
Quarto árbitro: Daniel Destro do Carmo;
Assistentes adicionais: Antonio Rogério Batista do Prado e Leandro Carvalho da Silva;

Santos: Rafael; Rafael Galhardo, Edu Dracena, Durval e Léo; Alan Santos, Arouca, Cícero e Montillo; Neymar e André
Técnico: Muricy Ramalho.

Penapolense: Marcelo; Luis Felipe, Jailton, Gualberto e Rodrigo Biro; Heleno, Fernando (Eric), Liel e Guaru (Sérgio Mota); Silvinho e Magrão (Gleidson).
Técnico: Pintado.

Gols: Santos: André, 25’ 1T; Cícero, 28’ 1T. Penapolense: Guarú, 08’ 2T.

CA: Santos: Edu Dracena, André e Rafael Galhardo. Penapolense: Eric, Luís Felipe e Heleno .

Add a comment

Mogi Mirim vence São Paulo e fecha primeira fase na vice-liderança

Já classificados para a próxima fase, Mogi Mirim e São Paulo se enfrentaram pela última rodada da primeira fase do Paulistão Chevrolet 2013 neste domingo (21), com a vitória do Mogi pelo placar de 1 a 0.

O São Paulo fechou a primeira fase como primeiro colocado, com 41 pontos, enfrentando o Penapolense nas quartas de final. O Mogi Mirim, com 39, é o segundo e jogará na próxima fase contra o Botafogo.

O São Paulo começou buscando chances de gol em cima do Mogi Mirim, que teve a primeira oportunidade com Wagner, aos sete minutos, em cobrança de falta afastada pela defesa são-paulina. O time da casa tentava controlar o ritmo de jogo e fechar os espaços para o contra-ataque da equipe do Morumbi.

Roger, aos 23, cruzou para Henrique cabecear e acertar o lado de fora da rede de Denis. Depois, foi a vez de Ronei ir para o chute de longe, sem obter sucesso. Aos 34, Wagner também arriscou e bateu com perigo à esquerda do goleiro do São Paulo.

A insistência do Mogi deu resultado aos 40, quando Roger abriu o placar para os donos da casa, ao desarmar Fabrício, invadir a área e bater cruzado sem dar chance de defesa para Denis.

Cañete, no começo do segundo tempo, finalizou de longe, mas sem sucesso. O São Paulo buscava pressionar pelo empate, mas não conseguia chegar com perigo ao gol de Daniel.

Os dois times buscavam tocar a bola durante a etapa final, mas não conseguiam criar oportunidades de arrematar ao gol adversário, deixando a partida movimentada, mas com o ritmo lento na criação de chances reais.

Aos 36, Mateus foi para o arremate, mas a bola passou longe do gol de Denis. O São Paulo tentou pressionar nos minutos finais, mas não conseguiu evitar a derrota.

Ficha Técnica

Mogi Mirim 1 x 0 São Paulo

Local: Romildo Vitor G. Ferreira, Mogi Mirim

Árbitro: Rodrigo Braghetto

Auxiliares: Rogerio Pablos Zanardo e Leandro Matos Feitosa

Quarto Árbitro: José Claudio Calógero

Assistentes adicionais: Aurélio Santanna Martins e Cássio Luiz Zancopé

Mogi Mirim: Daniel; Mateus, Tiago Alves, Lucas Fonseca e João Paulo; Magal, Val, Wagner (Adílson) e Roger (Carlos Alberto); Henrique (Waguininho) e Ronei.
Técnico: Dado Cavalcanti.

São Paulo: Denis; João Felipe, Rhodolfo, Edson Silva e Cortês (Henrique); Fabrício (Douglas), Rodrigo Caio, Wallyson e Cañete (Adelino); Ademílson e Lucas.
Técnico: Ney Franco.

Gol: Mogi Mirim: Roger, 40’ 1T.

CA: São Paulo: Rhodolfo.

Add a comment

Palmeiras perde para o Sporting Cristal (PER), mas fecha primeira fase na liderança do Grupo 02

palmeiras-futebol-clubeCom a vaga garantida na próxima fase da Taça Libertadores da América, o Palmeiras visitou o Sporting Cristal (PER) nesta quinta-feira (18), na briga pelo primeiro lugar do Grupo 02, perdeu por 1 a 0, mas fechou a chave na liderança.

Palmeiras e Tigre ficam com nove pontos, mas o Palmeiras fica na primeira posição pelos critérios de desempate. O Sporting Cristal, com oito, está eliminado.

No começo da partida, Uribe bateu de fora da área e Fernando Prass caiu para a defesa. Aos cinco minutos, o Sporting Cristal teve chance em cobrança de falta. Vilson foi para o corte, mas por pouco não fez o gol contra. Lobatón, aos nove, arriscou na bola parada e o goleiro palmeirense defendeu.

Aproveitando erro da defesa palmeirense, a equipe peruana foi ao ataque e Fernando Prass evitou a finalização. O Palmeiras tentava tocar a bola, mas o Sporting Cristal exercia forte marcação, impedindo os avanços do alviverde.

A primeira chance palmeirense aconteceu aos 17, quando a bola foi cruzada na área, mas Souza pegou mal na bola. Ayrton, aos 23, recebeu na direita, arriscou o chute e a bola foi longe do gol.

O Palmeiras seguia tentando atacar e teve outra chance aos 32, com Charles, sem sucesso. O Sporting Cristal arriscava, mas não conseguia chegar com perigo ao gol de Fernando Prass. Quando conseguiu, aos 42, Rengifo recebeu de frente para o gol, mas mandou a bola por cima do gol.

No começo do segundo tempo, Souza bateu falta e a bola passou com perigo contra a meta de Penny. No lance seguinte, o Sporting Cristal abriu o placar com Ávila, em chute de fora da área.

O Palmeiras foi atrás da reação, com a equipe peruana marcando forte o ataque palmeirense. Charles, aos 11, bateu de fora da área, para boa defesa de Penny. Depois, foi a vez de Ayrton ir para o chute, porém sem sucesso. O time visitante se arriscava, mas não conseguia passar pela defesa do Sporting Cristal.

A pressão do Palmeiras seguiu, ainda sem conseguir chances claras de gol. Aos 33, Tiago Real fez a jogada na esquerda e Maikon Leite recebeu, batendo por cima do gol. O camisa 7 tentou novamente aos 37 e a bola foi longe da meta de Penny. Em outra chance, Maikon Leite tabelou com Ayrton, mas desperdiçou a chance.

O Palmeiras continuou criando chances nos minutos finais, mas não conseguiu evitar a derrota.

Ficha Técnica

Sporting Cristal (PER) 1 x 0 Palmeiras

Local: Manuel Grau, Lima (PER);

Árbitro: Enrique Osses (CHI);
Assistentes: Carlos Astroza e Sergio Roman (ambos do CHI);

Sporting Cristal: Diego Penny; Valverde, Nicolas Ayr , Revoredo e Calcaterra; Cazulo, Eduardo Uribe, Carlos Lobatón (Renzo Sheput) e Hernán Rengifo (Carpio); Ávila e Júnior Ross (William Chiroque).
Técnico: Roberto Mosquera.

Palmeiras: Fernando Prass; Ayrton, Vilson, Maurício Ramos e Juninho; Márcio Araújo, Marcelo Oliveira (Tiago Real), Charles (Maikon Leite), Souza e Emerson (Wendel); Caio.
Técnico: Gilson Kleina.

Gol: Ávila (SPCR) 03’ 2T.

CA: Cazulo e Valverde (SPCR); Charles, Maikon Leite e Emerson (PAL).

 

 

 

Add a comment

São Paulo vence Atlético-MG e se classifica para a próxima fase

Em busca da classificação para a próxima fase da Taça Libertadores da América, o São Paulo recebeu o Atlético-MG nesta quarta-feira (17), pela rodada final do Grupo 03, venceu por 2 a 0 e levou a segunda vaga da chave para as oitavas de final.

O São Paulo fechou a fase com sete pontos, mesma pontuação do Arsenal de Sarandí (ARG), mas ficando com maior saldo de gols e, por isso, garantiu a vaga. O Atlético, com 15, fecha a primeira fase em primeiro lugar.

O São Paulo iniciou a partida no ataque e indo para a pressão em cima do Atlético. Aos cinco minutos, Osvaldo recebeu na esquerda e cruzou, mas Victor conseguiu a defesa. Aos 11 minutos, Carleto bateu falta, com o corte na área feito por Richarlyson. O time mineiro tentava ficar com a bola e marcava as jogadas dos donos da casa.

Denílson, aos 19, foi para o chute, mas a bola foi longe do gol. O Atlético teve sua chance aos 26, quando Jô apareceu pela esquerda, invadiu a área e bateu para fora, com desvio na defesa do São Paulo. Osvaldo partiu com a bola pelo meio, mas foi desarmado pela defesa atleticana.

A partida seguia disputada, com as duas equipes buscando o gol, mas não conseguindo encaixar as jogadas. Nos acréscimos da etapa inicial, Ronaldinho Gaúcho foi para a cobrança de falta e a bola passou perto do gol de Rogério Ceni.

O São Paulo voltou para o segundo tempo no ataque e Carleto, aos quatro minutos, tentou o cruzamento, mas Victor defendeu. Depois, Osvaldo deixou para Douglas arrematar, sem sucesso.

Aos nove minutos, Leonardo Silva segurou Aloísio na área e o árbitro marcou pênalti. Rogério Ceni foi para a cobrança e bateu rasteiro para abrir o placar do Morumbi.

O Atlético foi ao ataque atrás do empate, tentando pressionar e usar a velocidade para chegar ao gol tricolor. O São Paulo teve a chance do segundo no chute de Denílson, que passou perto do gol de Victor. Aos 24, Ronaldinho Gaúcho bateu falta e a bola foi cortada pela defesa. O time da casa segurava o ritmo de jogo e tentava ficar com a posse de bola.

O São Paulo chegou ao segundo gol com Ademílson, aos 37, após Osvaldo ser lançado pela direita, invadir a área e rolar a bola para Ademílson chegar e bater para fazer o gol.

O Atlético foi ao ataque nos minutos finais, mas o São Paulo manteve a postura e administrou o resultado até o fim da partida para garantir a classificação para a próxima fase.

As duas equipes irão se enfrentar novamente nas oitavas de final, com o Atlético-MG sendo o time de melhor campanha na fase de grupos e o São Paulo, o oitavo e último entre os segundos colocados das chaves.

Ficha técnica

São Paulo 2 x 0 Atlético-MG

Local: Cícero Pompeu de Toledo (Morumbi), São Paulo (BRA);

Árbitro: Wilton Sampaio (BRA);
Assistentes: Kleber Lucio Gill e Rodrigo Correa (ambos do BRA);

São Paulo: Rogério Ceni; Paulo Miranda (Rodrigo Caio), Lúcio, Rafael Toloi e Carleto; Denílson, Wellington, Douglas e Ganso; Osvaldo e Aloísio (Ademílson).
Técnico: Ney Franco.

Atlético Mineiro: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Réver e Richarlyson; Pierre, Leandro Donizete (Guilherme) e Ronaldinho; Luan (Alecsandro), Serginho (Neto Berola) e Jô

Técnico: Cuca.

Gols: Rogério Ceni (SPO) aos 10 (pen), Ademílson (SPO) aos 37 do segundo tempo.

CA: Richarlyson, Leonardo Silva e Pierre (ATLMG); Osvaldo, Denílson, Ganso e Rafael Tolói (SPO)

Add a comment

Mais artigos...

  1. Santos vence Flamengo (PI) e avança para a próxima fase
  2. De virada, Linense vence Corinthians por 2 a 1
  3. Palmeiras goleia Guarani por 4 a 1 no Pacaembu
  4. Neymar brilha, faz quatro gols e Santos goleia UA Barbarense
  5. Em pleno Morumbi, XV de Piracicaba vence São Paulo por 1 a 0
  6. Mesmo com um expulso Palmeiras vence Libertad (PAR) e garante classificação na Libertadores
  7. Santos empata por 2 a 2 com Flamengo (PI)
  8. Corinthians vence San José (BOL) e fecha Grupo 05 em primeiro
  9. São Paulo vence UA Barbarense de virada e dispara na liderança
  10. Santana de Parnaíba x Amigos do Caio Ribeiro na reabertura do Campo municipal.
  11. São Paulo vence Botafogo por 3 a 1 e segue liderando
  12. Palmeiras vence em Campinas, quebra série invicta da Ponte Preta e se classifica
  13. Corinthians bate São Bernardo por 2 a 0 no Pacaembu e está classificado
  14. Com dois gols de Neymar, Brasil goleia Bolívia por 4 a 0
  15. Santos e São Caetano ficam no empate por 1 a 1
  16. Santana de Parnaíba realiza Congresso Técnico dos campeonatos municipais de Futebol e Futsal
  17. Corinthians e Penapolense ficam no empate
  18. Com dois de Luís Fabiano, São Paulo vence Paulista e mantém a liderança
  19. Mirassol vence Palmeiras por 6 a 2 e se afasta da zona de rebaixamento
  20. Sob muita chuva, Corinthians derrota Guarani fora de casa
  21. Palmeiras e Santos empatam por 0 a 0 no Pacaembu
  22. São Paulo vence Bragantino e se isola na liderança
  23. Sem Neymar, Santos vence Mirassol de virada por 2 a 1
  24. Brasil e Itália ficam no empate em amistoso
  25. XV de Piracicaba e Corinthians empatam por 1 a 1

Assine Nossa Newsletter

Seu Email:

Seu Nome:


Quem Curti o ParnaíbaWEB

Login

copyright © 2007 - 2013 - www.parnaibaweb.com.br